Fisioterapia Pediátrica e para prematuros

http://sphomecare.com.br/wp-content/uploads/2012/06/Fisioterapia-Pediatrica-e1339134793917.jpghttp://sphomecare.com.br/wp-content/uploads/2012/06/Fisioterapia-Pediatrica-e1339134793917.jpghttp://sphomecare.com.br/wp-content/uploads/2012/06/Fisioterapia-Pediatrica-e1339134793917.jpgFisioterapia Pediátrica e para prematuros






A fisioterapia pediátrica possui um amplo papel no tratamento de desordens multifatoriais, causadas por diversas doenças ou pelo nascimento prematuro. O fisioterapeuta pediátrico é o profissional que deve ter conhecimentos específicos em disfunções cardiorrespiratórias e neurológicas do corpo humano, principalmente em bebês e crianças.

fisioterapia pediátrica

A fisioterapia pediátrica tem como objetivo desenvolver com qualidade e eficiência as potencialidades da criança, de forma que ela possa adquirir o máximo de independência junto à família e ter suas funções melhoradas com o tratamento. Para que este processo alcance os melhores resultados possíveis é indicado que haja um envolvimento e comprometimento da família em todo o processo de reabilitação da criança.

Patologias frequentes

Todas as crianças, principalmente àquelas que nascem antes do tempo, podem desenvolver doenças ou mesmo nascer com um distúrbio que não é facilmente identificado. Este tipo de problema pode alterar o desenvolvimento motor e limitar as atividades diárias da criança, inclusive prejudicando sua socialização.

No tratamento fisioterapêutico voltada para crianças e bebês prematuros, o profissional dedica especial atenção para as patologias neurológicas e respiratórias, que estão mais frequentemente relacionadas aos problemas que podem surgir. Entre as patologias mais comuns tratadas por fisioterapeutas pediátricos estão:

  • Paralisia cerebral
  • Síndrome de down
  • Espinha bífida
  • Atrasos no desenvolvimento neuropsicomotor
  • Doenças respiratórias (asma, bronquite, bronquiolite, pneumonias, fibrose cística, dentre outras)
  • Distúrbios ortopédicos (torcicolo congênito, pé torto congênito e patologias adquiridas).

Desenvolvimento motor

Na fisioterapia pediátrica o profissional irá realizar o tratamento levando em conta as necessidades e particularidades de cada caso. Serão avaliadas questões como a lesão adquirida, a idade da criança e as limitações relacionadas.

fisioterapia pediátrica

É importante que uma patologia ortopédica em uma criança não seja tratada da mesma forma que em um adulto, pois deve-se considerar que ela está em fase de crescimento e os exercícios realizados devem ser fundamentados na melhoria da lesão, ao mesmo tempo que foca no desenvolvimento físico e motor.

O desenvolvimento motor também é um dos principais objetivos no caso de crianças com paralisia cerebral, que tem o desempenho funcional comprometido. A fisioterapia pediátrica buscará normalizar o tônus muscular, com exercícios que inibam a atividade reflexa anormal e resulte em uma melhora da flexibilidade, da força e das capacidades motoras básicas para a mobilidade funcional da criança.

Problemas respiratórios

A fisioterapia pediátrica possui um papel fundamental não apenas nas desordens motoras, mas também nas respiratórias, como asma, bronquite, bronquiolite, pneumonias e fibrose cística.

fisioterapia pediátrica

Algumas crianças possuem uma predisposição genética ou mesmo particularidades do sistema respiratório, que as tornam mais susceptíveis a infecções respiratórias. As doenças respiratórias são responsáveis pelo acúmulo de secreção, onde a atuação do fisioterapeuta pediátrico é essencial para promover a remoção de secreção e garantir uma boa expansibilidade pulmonar a partir de técnicas especializadas de recuperação e conservação da capacidade respiratória.

 

Bebês prematuros

A fisioterapia pediátrica também engloba os cuidados com os bebês prematuros, nascidos antes das 37 semanas de gestação.

O cuidado fisioterapêutico para prematuros tem início ainda na fase da incubadora e é fundamental para o desenvolvimento motor e respiratório da criança. Este tratamento pode ser um diferencial para que o bebê ganhe força e resistência e possa deixar a UTI neonatal em um tempo menor.

O tratamento de fisioterapia para esses bebês deve continuar mesmo após a alta hospitalar, pois irá garantir que a criança continue com um desenvolvimento saudável e não tenha limitações futuras quanto a questão motora e respiratória.

Entre em contato com a SP Home Care. Nossos profissionais são especializados em fisioterapia pediátrica e estão prontos para atendê-lo. Agende sua consulta.

AGENDE SUA CONSULTA