Jun 10

Como a fisioterapia ajuda no autismo?






fisioterapia domiciliarO autismo é uma doença que compromete três áreas do desenvolvimento humano: comunicação, interação social e a imaginação. Tendo como característica ficar retraído e concentrado em si mesmo. Segundo a Organização Mundial da Saúde estima-se que no Brasil existam dois milhões de autistas, sendo a grande maioria do sexo masculino.

Neste caso a fisioterapia é muito importante para o desenvolvimento da criança, ajudando-as a trabalhar suas habilidades motoras básicas como sentar, ficar de pé, jogar, rolar, engatinhar entre outros. No entanto além da importância para a criança o fisioterapeuta tem como objetivo instruir também os pais, fazendo acompanhamentos dos exercícios que são ensinados para ajudar a criança a adquirir força muscular e coordenação.
Os exercícios podem ser realizados tanto em clínicas ou locais hospitalares, mas a fisioterapia domiciliar é o mais indicado para esses casos, pois com a dificuldade de interação do autista fazer as atividades dentro de casa ajuda-o a se sentir mais confiante sobre aquela nova prática na sua vida. Além de ser vantajoso na locomoção, acompanhamento dos pais, gastos entre muitos outros benefícios.

No caso da criança estar em fase pré-escolar ou escolar, o fisioterapeuta pode trabalhar competências mais elaboradas como saltar, chutar, lançar e pegar. Essas habilidades não são apenas importantes para o desenvolvimento físico, mas também para o engajamento social dentro da escola. O profissional pode ainda orientar a criança e/ou escola e pais para aulas típicas como aula de ginástica.
É importante que a criança autista tenha um acompanhamento rigoroso e paciente para alcançar seus progressos.

Vantagens do exercício da fisioterapia no autismo

Há diversos exercícios que podem ajudar no desenvolvimento do autista, seja criança ou adulto, mas a atividade mais utilizada é o método de Bobath, o qual existe a mais de 30 anos e tem como intuito facilitar o movimento motor e inibir movimentos e posturas anormais. Os equipamentos para essa prática podem variar entre rolos, andador, espelho etc. Mas o mais utilizado é com a Bola de Bobath. Contudo o equipamento dependerá do comprometimento neuro-motor e da inabilidade dos movimentos de cada paciente. As vantagens da atividade variam entre:

• Aumenta o controle sobre a postura;
• Simetria do corpo;
• Varia as posturas;
• Alongamento;
• Aumentar ou diminuir tônus muscular;
• Estimular extensão de cabeça, tronco e quadril nas crianças hipotônicas;
• Estimular a reação de proteção e equilíbrio;
• Trabalhar as rotações do tronco
Entre outros benefícios.

O autista é uma pessoa especial que merece atenção tanto dos profissionais que os cercam quanto dos pais, dando para ele as melhores estruturas para que possam levar uma vida quase normal.

Veja a matéria emocionante do Esporte Espetacular com exercícios variados para o autista e o trabalho determinante do profissional.